Conheça o avião não tripulado “Fabricado no Brasil”

Tecnologia apontada como o futuro da aviação, o uso de veículos aéreos não tripulados (Vants) vem crescendo ano a ano em todo o mundo, principalmente em operações militares encabeçadas pelos Estados Unidos e Israel. Até o final do ano, a Polícia Federal (PF) pretende colocar em operação duas aeronaves de origem israelense para monitorar as fronteiras do Brasil. Entretanto, esta não é a primeira iniciativa do País nesse novo segmento. Desde 2006, a Marinha utiliza um Vant ‘brazuca’ em missões de reconhecimento no Haiti. Saiba mais sobre o avião espião brasileiro e suas possíveis utilizações.

Carcará

Ficha Técnica

Envergadura: 1,6 m
Peso: 1,8 kg
Velocidade: de 40 km/h a 80 km/h
Autonomia: 1 hora
Alcance: 15 km
Carga útil: 0,5 kg
Propulsão: motor elétrico alimentado por 3 baterias
Lançamento: manual
Status: em operação na Marinha desde 2006
Fabricante: Santos Lab

 Foto: Santos Lab/Divulgação

foto

Tecnologia:
foto

Lançado manualmente do solo, o Carcará é equipado com câmeras de alta definição e sistema GPS, que enviam imagens, em tempo real, a uma estação de controle comandada por um militar. A versão atualizada do Vant, o Carcará II – ainda em fase de testes -, prevê a utilização de sensores infravermelhos.

Na estação, semelhante a um laptop, é possível estabelecer previamente a rota da aeronave a partir de mapas digitais, ou alterar o percurso clicando com o mouse sobre um ponto específico da imagem captada pelo aparelho. Portátil e relativamente leve, a estrutura pode ser levada dentro de uma pequena mochila a bordo de navios e veículos. Foto: Santos Lab/Divulgação

Características:

foto

O Carcará tem como principais virtudes a robustez, o baixo peso e a discrição. A cor acinzentada do aparelho foi escolhida justamente para se parecer com o céu, dificultando a visualização por parte do inimigo. A partir de uma altura de 100 m, já não é mais possível ouvir o som do motor, diz o engenheiro Tin Muskardin, da Santos Lab, empresa que fabrica o Carcará. Fabricado em polipropileno expandido – mesmo material empregado nos para-choques dos carros -, o Vant não representa uma ameaça à vida de transeuntes em caso de queda.

Operações:

foto

Desde 2006, o Carcará vem sendo utilizado pela Marinha em exercícios militares e no auxílio às forças de paz da ONU no Haiti, especialmente em missões de reconhecimento. O êxito das operações em ambiente urbano pode abrir caminho para seu uso futuro no monitoramento do crime nas principais capitais brasileiras. Os Vants poderiam dar suporte, por exemplo, às ocupações de favelas no Rio de Janeiro para a instalação de unidades de polícia pacificadora (UPPs).

Heron:

foto

Adquirido junto ao governo de Israel, o IAI Heron é 10 vezes maior que o Carcará, com envergadura de 16 m. Dona de uma autonomia de voo superior a 40 horas, a aeronave israelense deve ser empregada pela Polícia Federal, ainda em 2011, no monitoramento dos quase 17 mil km de fronteiras do Brasil. O objetivo é coibir o contrabando de mercadorias e o tráfico de drogas e armas na região.